Categoria Histórias

Conto: O Uirapuru Negro

Category: Histórias

topo_uirapuru_negro

“O Uirapuru Negro” foi um conto preparado para a antologia Terra da Magia (que pode ser baixada, na sua íntegra, aqui). A publicação teria outro destino mas, no final, o organizador, Gian Danton, optou por publicá-la gratuitamente na web.

A ideia era reunir contos que trabalhassem a magia reunindo elementos da alta fantasia com o folclore nacional. No texto, abordei os romani, popularmente conhecido como “ciganos”, um povo que tem raízes fortes na minha Santa Maria. Um acidente aéreo no meio da floresta amazônica isola um comerciante do mundo moderno. Ferido e sem recursos, Armênio descobre que os predadores da selva podem ser a menor das suas preocupações.

Boas leituras!

O Uirapuru Negro”  (2.8 Mb PDF –  requer o Adobe PDF Reader, disponível em adobe.com)

Leia Mais

Conto: O Prego de Batalha

Category: Histórias Comments: Sem comentários ainda.

topo_prego_batalha

“O Prego de Batalha” é um conto que saiu na revista “Trasgo” (disponível online aqui), editada pelo sempre competente Rodrigo van Kampen. Trata-se de um conto steampunk sobre a Terceira Guerra da Independência Italiana, também conhecida como Guerra Austro-Prussiana ou a Guerra da Unificação Alemã. Na época, os estados germânicos e italianos lutavam para criar seus próprios governos unificados, em um cenário de protetorados, ducados e principados que confundiriam o mais bem intencionado professor de geografia.

O conto é narrado pelo Almirante von Kuhn, comandante do paquidérmico dreadnought SMS Tegetthoff; o Capitão Giuseppe Garibaldi, a frente dos minúsculos e versáteis cacciatoris; e um jovem rapaz, que apenas queria fazer um favor para o pai.

Leia Mais

Conto: Lenda Urbana

Category: Histórias Comments: Sem comentários ainda.

topo_lenda_urbana

“Lenda Urbana” foi um conto publicado na edição 107 da Somnium, a revista do Clube de Leitores de Ficção Científica. Daniel Borba, o editor da revista na época, me pediu um conto e eu acabei me lembrando de uma conversa que tive durante a II Odisséia de Literatura Fantástica (Que ocorre todo ano em Porto Alegre. Nunca foi? Não sabe o que está perdendo). Bom, em um dos maravilhosos bate-papos nos corredores do evento, acabamos entrando em uma discussão sobre o formato/estrutura das obras de literatura fantástica. Uma das presentes, uma doutoranda em letras pela UFRGS, advogou que imaginava encontrar, neste gênero específico, uma maior experimentação dos autores, o que não ocorre. A discussão seguiu acalorada por algum tempo...

Leia Mais